Demanda Impulsiona Setor  
  A demanda reprimida e a mudança de sazonalidade de compras provocada pela pandemia também são consideradas fatores importantes, associadas a questões de cada segmento, como o aquecimento da construção civil e o consumo de substituição. “De forma geral, o franchising ajustou suas operações, lançando ofertas e desenvolvendo novos canais de venda, principalmente os digitais”, destaca Silvana. Os segmentos que puxaram o crescimento foram Alimentação, Moda e Casa e Construção, que têm um peso maior no setor. Entre abril e junho de 2021, o grupo Alimentação – Comércio e Distribuição teve alta de 71,3% em relação a 2020 e variação negativa de 16,2% na comparação com 2019. Já Alimentação – Food Service registrou +47,8% e -16,8%, respectivamente.  

Franchising se Adapta   
 
  Dentre os ajustes feitos na operação, o franchising foi beneficiado pelo delivery. O serviço, que em 2020 era responsável por 2,1% das vendas, atingiu participação de 6,4% este ano. No food service, dentre as redes que têm unidades de dark kitchen, o formato representa 7,2% do faturamento. Segundo levantamento da ABF, a expectativa é que essa participação chegue a 13,5% em seis meses. Para este ano, a entidade projeta avanços para o setor de 8% em faturamento, 5% em unidades e 4% em redes associadas.

Matéria adaptada do portal: https://www.gironews.com/ Para ler na íntegra acesse: https://www.gironews.com/franchising/alimentacao-puxa-franchising-65569/