Azul afirmou que o encerramento do acordo de ‘codeshare’ é ‘uma reação (da Latam) ao processo de consolidação’ do mercado; já a Latam anunciou o fim da parceria alegando que não cumpriu com as expectativas

A parceria de compartilhamento de voos entre a Latam e a Azul terminou em meio a uma nova crise entre as duas companhias aéreas. No ano passado, quando o setor atravessava o período mais difícil da pandemia, elas firmaram um acordo para compartilhar voos, em uma tentativa de ambas alavancarem receitas. Nesta segunda-feira, 24, a Latam anunciou o fim da parceria alegando que ela não cumpriu com as expectativas. Já a Azul afirmou que o encerramento do acordo de ‘codeshare’ é uma “uma reação (da Latam) ao processo de consolidação” (do mercado).

Segundo apurou o Estadão, a Azul não queria o fim da parceria e vinha tentando ampliá-la. A companhia havia iniciado conversas para tentar comprar a operação da concorrente no Brasil, de acordo com fontes do mercado. Em nota, a Azul afirmou que “acredita que um movimento de consolidação é uma tendência do setor no pós-pandemia” e que “está em uma posição forte para conduzir um processo nesse sentido”. A empresa informou ainda ter contratado consultores para avaliar as “oportunidades de consolidação da indústria”.

Matéria adaptada do portal : https://www.terra.com.br/

Para ver a matéria na íntegra: https://www.terra.com.br/noticias/coronavirus/azul-nao-queria-fim-da-parceria-com-a-latam-e-tentou-comprar-operacao-brasileira-da-concorrente,bf86a62922f74aea4742caff352d9f896d1trwxb.html/

Por: Luciana Dyniewicz