A sua empresa pode não ter chegado a um jubileu de existência, mas se esse título chamou sua atenção, pode ser que você tenha pensado: Como criar longevidade para uma empresa? E, sendo uma empresa familiar?

Para alguns o assunto sucessão é tabu, pois pensam em morte e acham que falar a respeito “dá azar”. Estamos falando de sucessão empresarial e o caminho para alcançá-la de maneira segura e eficaz é por meio da Governança Corporativa desenvolvida e adequadamente implantada no processo de gestão e aplicável as empresas familiares.

A longevidade empresarial vai depender de medidas que devem ser pensadas agora para um efeito futuro na gestão do patrimônio e da relação familiar.

Qual a hora de implantar um processo de Governança?

A resposta correta seria a partir do 1º dia de existência dessa empresa, mas como já falamos isso raramente acontece. Porém mesmo em um momento como esse de pandemia mundial é importante pensar a estruturação do sistema de Governança, pois um novo ciclo vai reger as relações entre FAMÍLIA, EMPRESA e PATRIMÔNIO.

Foi em crises anteriores que muitas empresas se dedicaram para viabilizar a Governança Corporativa, aproveitando o momento de baixa atividade econômica para olhar seus desafios internos como uma das ações necessárias de preparação para aproveitar os benefícios de um novo ciclo econômico e, assim, desfrutar os resultados de um processo de Governança bem executado.

A Governança Corporativa deve ser encarada como uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento sustentado de todos os negócios, especialmente quando se vislumbra um novo ciclo econômico, situação em que o mundo se encontra atualmente.

[RE] PENSE

Postado em 30/04/2020

Matéria adaptada do portal: https://advocaciacorporativa.com/

Para ver a matéria na íntegra acesse o link: https://advocaciacorporativa.com/chegamos-ate-aqui-como-serao-os-proximos-50-anos-da-empresa-re-pense/