A General Motors também é vista como uma possível parceira
O Grupo PSA, segundo maior fabricante de carros da Europa, está de olho em novas aquisições ou possíveis fusões. Após assumir o controle da Opel (e sua divisão britânica Vauxhall) há quase dois anos, a empresa francesa agora traça planos para crescer globalmente e entrar em mercados como o norte-americano. Para isso, ela estaria considerando adquirir outra montadora, como a Fiat-Chrysler ou a Jaguar Land Rover.

Isto vai além do rumor, pois a família Peugeot, representada por Robert Peugeot, declarou que apoia o plano de comprar outra fabricante, como revela a publicação francesa Les Echos. Os Peugeot tem 13,68% das ações da PSA e são uma das três maiores acionistas da fabricante.

“Nós apoiamos o projeto da Opel desde o início”, disse Peugeot ao jornal. “Se outra oportunidade aparecer, nós não iremos parar. Carlos [Tavares, CEO da PSA] sabe disso. A operação da Opel é um sucesso excepcional, não achávamos que sua recuperação seria tão rápida.”

Quando questionado sobre um possível negócio com a Fiat-Chrysler, Peugeot disse: “Com eles, assim como com outras, os planetas podem se alinhar.” A fabricante ítalo-americana é vista como um alvo atraente para a PSA por sua participação nos Estados Unidos e a marca Jeep. Além disso, Mike Manley, CEO da FCA, comentou no Salão de Genebra que a empresa iria estudar “qualquer acordo que deixe a Fiat mais forte”.

Pessoas que acompanham o assunto de perto disseram tanto ao Automotive News quanto à Bloomberg que Tavares ainda vê a General Motors como uma possível colaboradora ou até mesmo uma candidata a uma fusão. A Jaguar Land Rover também seria outra possibilidade forte – ainda mais pela empresa estar passando por um aperto no momento, o que a deixaria mais aberta a uma negociação.

Relatos publicados recentemente dizem que Carlos Tavares já se reuniu com alguns conselheiros para discutir futuras colaborações ou fusões. Ao contrário dos rumores, este plano ainda está no estágio inicial e a marca ainda não conversou formalmente com nenhuma de suas possíveis parceiras.

Fonte: https://motor1.uol.com.br