A companhia espanhola, que tem 96 unidades na Europa e América Latina, chegou no Brasil há seis anos e conta com 34 lojas por aqui.

O consumo de chá no Brasil ainda é pequeno em comparação a outras bebidas, mas, para a Tea Shop, essa pode ser uma vantagem e diferencial. Com mais de 130 mesclas de folhas e sabores, xícaras e acessórios, a rede espanhola de lojas de chá cresce no Brasil apoiada na tendência de alimentos gourmet, tipicamente mais exclusivos, e de bebidas saudáveis.

A companhia espanhola, que tem 96 unidades na Europa e América Latina, chegou no Brasil há seis anos e conta com 34 lojas por aqui. No ano passado, as receitas cresceram 47%. Em 2019, já vendeu 26 milhões de reais.

Michel Bitencourt, diretor geral da Tea Shop no Brasil, conheceu a marca quando fazia MBA na Espanha e decidiu trazê-la ao país, para aproveitar o crescimento constante do mercado de chás. A companhia ainda passou três anos com apenas lojas próprias, estudando o mercado, mix de produtos e a logística antes de iniciar o processo de expansão, por franquias.

“Tivemos o cuidado de estruturar bem a empresa e conhecer o consumidor antes de começar a crescer”, afirma o diretor. Em 2016, a companhia começou a abrir franquias e foi de três a 34 unidades desde então.

Além de estruturar a logística, a companhia também pensou em formas de expandir o consumo de chá. A bebida pode ser consumida quente ou fria e pode ser usada no preparo de pratos e drinks, diz. Buscou novos sabores e firmou parcerias com restaurantes para ser seu fornecedor de chás.

“O brasileiro está descobrindo que o chá vai muito além do consumo no frio ou no caso de uma doença”, afirma ele. Dessa forma, a companhia abriu lojas até em cidades do Nordeste, região pouco associada com o consumo da bebida. A companhia já investiu 4 milhões de reais na sua operação no Brasil.

Fonte: https://exame.abril.com.br/